Fecomércio - Senac-RS

Orientação profissional para o mundo do trabalho

Trabalho

Independente do sentido adotado, entendemos que é por meio do trabalho que as sociedades em geral se estabelecem, se desenvolvem e se transformam, a medida que as relações de oferta, busca e formalização de emprego se constituem. Dentro desse contexto, refletir sobre o conceito de mundo do trabalho é pensar em como as relações e vínculos empregatícios se estabelecem dentro das organizações.

Por “mundo do trabalho”, entende-se o ambiente em que as empresas, dos mais variados ramos, disponibilizam e divulgam suas vagas de emprego, e os profissionais, de acordo com suas experiências e qualificações, buscam por ofertas de emprego, ou seja, mercado de trabalho é o “local” no qual as relações de trabalho se concretizam.

Analisando as características desse cenário, percebemos significativas modificações em relação às condições e às relações de trabalho ao longo do tempo. Veja o infográfico abaixo:

A escravidão
O trabalho era considerado punição/submissão. Não era dignificante para o homem.
A servidão
Durante o período compreendido entre os séculos X e XIII, a escravidão foi sendo substituída pelo feudalismo, ou seja, a submissão foi se transformando em servidão.
A industrialização
Período extremamente difícil para o trabalhador. Havia liberdade, mas as condições e as jornadas de trabalho eram precárias.
O assalariamento
A generalização do trabalho assalariado ocorreu em conjunto com a completa libertação dos empregados pós Revolução Industrial.
O sindicalismo
Associações foram criadas para zelar pelos direitos e condições de trabalho dos empregados.

Como é possível perceber, o trabalho inicia tendo como base uma relação de submissão até chegar a um estágio ameno e mais respeitoso, pautado em direitos e deveres. Conquista-se uma relação adequada de “ganha-ganha” - que significa que a negociação tem uma característica incomum: ninguém perde, todos ganham - entre empresas e funcionários. Atualmente, percebemos o trabalho como uma fonte que proporciona condições de sobrevivência e, mais do que isso, como um meio de produtividade criativa. Considera-se que o trabalho impacta em nossa autoestima e em nossa vivência social.

Dessa forma, é relevante conhecer os tipos de contratados de trabalhos possíveis, estabelecidos de acordo com a legislação brasileira.

Tipos de contrato de trabalho

Tipos de contrato e respectivas características:

  • CLT full - O indivíduo é contratado por tempo indeterminado, com carteira assinada e todas as garantias legais e benefícios são assegurados pela CLT.
  • CLT flex - O indivíduo é contrato por tempo indeterminado, com carteira assinada e todas as garantias legais e benefícios são assegurados pela CLT, com parte do salário registrada em carteira e parte recebida, mediante emissão de nota fiscal de pessoa jurídica.
  • Autônomo - O indivíduo é contrato como autônomo - free-lancer, consultor etc. – e mantém uma relação individualizada com a empresa. A atividade pode variar desde apoio administrativo até especialista contratado para aumentar o desempenho organizacional. Não sendo substituto para expertise regular, pois atua mais pontualmente.
  • Pessoa jurídica (PJ) - O indivíduo constitui uma empresa individual (empresa jurídica) e estabelece contrato de prestação de serviço entre sua empresa e outra empresa.
  • Cooperado - O indivíduo faz parte de uma associação autônoma de pessoas que se unem, voluntariamente, para satisfazer aspirações e necessidades econômicas, sociais e culturais, por meio de uma empresa de propriedade coletiva e democraticamente gerida.
  • Terceirizado - O indivíduo é funcionário de uma empresa e trabalha em outra empresa.
  • Quarteirizado – O indivíduo é funcionário de uma empresa e trabalha para outra empresa que atua como terceirizada em uma outra empresa.
  • Subcontratado – O indivíduo é terceirizado e atua na empresa central, em regime integral, parcial ou flexível, sob a supervisão direta do gestor dessa empresa central. É esta que define todos os termos do contrato individual.
  • Trabalhador por tempo determinado – O indivíduo é contratado por um período determinado, com um contrato de trabalho com data de início e de fim, podendo abranger profissionais contratados direta ou indiretamente pela empresa.

Podemos reconhecer que, atualmente, não se trabalha com as mesmas práticas de 20 anos atrás; novas tecnologias e diferentes formas de trabalho surgiram, criando demandas e tendências nunca antes pensadas, fato que contribuiu para a transformação do modo de execução e de relação com o trabalho.

Além disso, não podemos esquecer que o mercado de trabalho também é mutante, uma vez que é orientado pelas novas exigências e necessidades que surgem a cada momento, sendo guiado, predominantemente, pelo curto prazo. Diante disso, há profissões que sofrem adaptações, outras que desaparecem e, ainda, outras que são criadas.

Fica evidente que os processos no mundo do trabalho são dinâmicos e não estáticos, portanto é interessante manter-se atualizado sobre a situação atual do mercado de trabalho, tendo ciência sobre demandas e tendências.

O perfil profissional exigido pelas empresas e as demandas atuais do mercado de trabalho

Isso ocorre de acordo com o cenário e com o modo de agir e pensar da sociedade, em determinado período de tempo. Sabendo disso, é importante conhecer os principais tipos de carreiras que podem ser seguidos.

Tipos de carreiras

Veja os tipos de carreiras que podem ser desenvolvidos ao longo de sua vida profissional:

Burocrática

Trabalho bem dividido e hierarquias marcantes. Processos orientados por códigos e regulamentos. Acentuada centralização do poder.

Evolução na carreira: ocorre somente por meio de promoções.

Profissional

Refere-se a toda experiência e a todos os conhecimentos do profissional voltados para a sua área de atuação.

Evolução na carreira: ocorre mediante o acúmulo de conhecimento e experiência que o profissional adquiri.

Empreendedora

Fundamentada na criação e inovação de produtos e serviços. O profissional enxerga oportunidades onde outros não as percebem. Profissional com foco no planejamento e execução.

Desempenhada por pessoas com senso crítico aguçado, muito criativas, perseverantes, organizadas, flexíveis e automotivadas.

Evolução na carreira: o sucesso e o prestígio ocorrem a partir do desenvolvimento de grandes ideias inovadoras.

Sociopolítica

Marcada pelas competências sociais e pelas relações do profissional. Está presente nas organizações familiares comunitárias e no terceiro setor.

Evolução na carreira: conquistada por meio de conhecimentos, habilidades, interações sociais, assim como, pelo nível social bem estruturado que o profissional constrói.

Independente da carreira escolhida, seja o melhor profissional que você pode ser.

Como podemos verificar temos quatro vertentes profissionais que podemos seguir, ao longo de nossa trajetória profissional, no mercado de trabalho. Cabe ressaltar que uma não exclui a outra, portanto, podem ser vivenciadas paralelamente.

Dentro dessa realidade, poderemos experimentar diversos cargos e funções que estarão organizados basicamente em três principais áreas, que são:

Áreas de atuação

Administrativa / Operacional

Cargos compostos por tudo aquilo que "move" a empresa. São atividades mais braçais, voltadas muito mais para a rotina do que para a criação.

Técnica

Cargos voltados ao desenvolvimento de soluções tecnológicas, aprimoramento de processos e otimização de recursos, ou seja, área com enfoque maior no conhecimento aplicado, voltado, portanto, aos especialistas.

Gerencial

Cargos orientados para a gestão dos recursos totais da empresa, ou seja, voltados à administração das finanças, dos insumos e das pessoas. Tem influência direta no alcance das metas e resultados planejados pela organização, tendo, portanto, poder de decisão.

Além disso, dentro da carreira/cargo seguidos durante a trajetória profissional, existem vários modos pelos quais podemos obter ascensão na profissão, são eles:

Clique ou toque nos títulos para expandir o conteúdo.

Também conhecido como modo tradicional, significa progredir perpendicularmente nos cargos hierárquicos da estrutura organizacional da empresa. Ou seja, é conquistar progressivamente um posto acima do atual ocupado. Exemplo: profissional passa de encarregado de setor para gerente de área.

Trata da evolução profissional dentro do mesmo nível hierárquico. Ou seja, é o alcance de níveis mais complexos dentro da mesma função. Tais níveis são conquistados a partir do desenvolvimento de determinadas competências. Exemplo: profissional passa de analista financeiro júnior para analista financeiro pleno.

Trata da progressão na carreira pelo caminho técnico e não pelo de gestão. Ou seja, o profissional, quando atinge o teto máximo dentro da área operacional em que atua, não passa a atuar como gerente, liderando equipes e decidindo estrategicamente; ele começa a atuar como especialista - buscando soluções e alternativas para o desenvolvimento de produtos, projetos ou pesquisas - e possui o mesmo prestígio e a mesma equiparação salarial e benefícios dos níveis gerenciais.

É o modo que permite ao profissional progredir de forma paralela dentro da organização, passando a liderar equipes, porém, mantendo o enfoque técnico para o qual está habilitado. Ou seja, o profissional passará a administrar sua própria rotina, se dedicando às tarefas técnicas e à liderança de seu time. É bastante interessante porque permite flexibilidade, versatilidade e dinamismo no desempenho do cargo.

Independente da carreira, cargo ou modo de progressão que vivenciamos ao longo da vida profissional, existem premissas que devem consideradas, com o objetivo de êxito na trajetória.

O estudo e o trabalho são indissociáveis, por isso, permaneça em constante e progressiva formação, aproveitando cada oportunidade, encontro ou experiência, para adquirir mais conhecimento.

Torne-se especialista em algo, de preferência orientado por algo que seja satisfatório para você. Assim, você terá orgulho e estímulo para se aprimorar cada vez mais, porém, mantenha uma cultura generalista, se apropriando e se atualizando de tudo aquilo que pode contribuir para seu progresso pessoal/profissional.

Tenha um projeto profissional, ou seja, tenha em mente em que lugar você quer chegar e, a partir disso, planeje o caminho que você precisa trilhar para alcançar esse objetivo.

Não é preciso dizer que o mercado de trabalho é altamente competitivo, não é mesmo?

Portanto, é importante o aperfeiçoamento contínuo para que, por meio do conhecimento adquirido, dos livros, dos professores e dos colegas de trabalho, consigamos conduzir nosso progresso profissional.

Então aproveite esse momento para refletir sobre:

Qual foi o último curso que você fez?

Em quem você tem se espelhado?

Qual foi o último livro que você leu?

A última palestra que você assistiu?

Lembre-se: não basta trabalhar, é preciso ser assertivo em suas ações e trabalhar corretamente; ser eficaz e fazer um trabalho bem feito; gerar resultados, realizando suas tarefas do modo mais seguro e ser eficiente e produtivo para construir um diferencial.

De modo geral, as empresas buscam por profissionais que sejam:

  1. Trabalhadores
  2. Competentes
  3. Honestos
  4. Simpáticos
  5. Leais/Confiáveis
  6. Determinados/Persistentes
  7. Pacientes
  8. Humildes
  9. Imbuídos de espírito de equipe
  10. Capazes de se adaptarem às mudanças

No entanto, ser honesto, competente e dedicado ao trabalho são as características que têm maior representatividade para a construção de uma conduta profissional equilibrada, pois, a honestidade está associada à Integridade da pessoa, sendo o parâmetro para sua postura pessoal e profissional. A competência faz menção à inteligência e contempla os conhecimentos e habilidades que o indivíduo deve possuir/desenvolver para executar sua função de modo eficaz. A dedicação ao trabalho está voltada à energia e ao comprometimento que temos com o desempenho de nosso trabalho, sendo assim, o estímulo para que façamos nosso melhor a cada dia.

A disposição e a humildade para adquirir conhecimento, combinados com a sabedoria/inteligência e com a motivação para realizar um ótimo trabalho, tornarão você uma pessoa de destaque no mercado de trabalho. Fato que amplia a vantagem competitiva. Pense nisso!

Entrevista de emprego

Apesar de geralmente termos a falsa ideia de que esse é o momento de, apenas, o entrevistador nos conhecer e confirmar dados, devemos lembrar que essa oportunidade serve também para conhecer a empresa e o perfil da vaga disponibilizada, assim como, os benefícios e atrativos do cargo. Temos que ter em mente então que esse é um momento de troca e compartilhamento de informações e impressões.

De modo geral, essa etapa causa bastante nervosismo. A vontade de agradar e impressionar o entrevistador acabam, muitas vezes, sabotando o desempenho que poderia ser excelente. A dica é se informar a respeito da empresa na qual deseja atuar, sobre as possíveis competências do cargo e estar pronto para uma conversa franca acerca de suas experiências e expectativas em relação à função.

É importante estar preparado para a aplicação de qualquer um dos quatro possíveis tipos de entrevistas, pois o modo como a ferramenta será conduzida poderá impactar diretamente na sua performance.

Conheça então os tipos de entrevistas praticados regularmente pelas empresas ou agências que conduzem seus processos de recrutamento e seleção.

Estruturada

O entrevistador conduz a entrevista baseado em um conjunto de perguntas previamente selecionadas. Ele poderá dispor, também, das possíveis respostas, especialmente quando se tratar de questionamentos voltados às áreas mais técnicas

Situacional

O entrevistador apresenta ao candidato uma situação real ou não, com a finalidade de verificar o modo de reação, assim como, as estratégias e ferramentas que faria uso para resolver o caso apresentado

Não dirigida

O entrevistador procura conduzir a entrevista de forma leve e não padronizada, de modo que não influencie nas respostas e comentários do entrevistado, oportunizando que o momento flua de modo dinâmico e natural

Coletiva

Entrevista conduzida por mais de um entrevistador, ou seja, uma equipe envolvida com o cargo/setor em que a função será desempenhada se reúne para conhecer os candidatos, suas experiências e expectativas em relação à vaga

Ciente do modo de condução das entrevistas de recrutamento e seleção, outro ponto bem importante a ser considerado, no momento de se apresentar à empresa, está relacionado à imagem que irá passar ao entrevistador, assim como, a postura adotada diante dele. Estar preocupado com a aparência e com suas colocações durante a dinâmica são, em linhas gerais, os pontos mais relevantes para o sucesso de sua tentativa em fazer parte do quadro de funcionários dessa empresa.

Portanto, fique atento às posturas básicas e não coloque em risco as oportunidades que almeja para sua carreira. Portanto, verifique o infográfico abaixo, ele apresenta dicas elementares sobre entrevistas de emprego.

Mercado de trabalho | Dicas de entrevista

Preocupe-se com a aparência

Lembre-se da máxima “a primeira impressão é a que fica”, portanto, estar bem alinhado, com roupas limpas e passadas, bem penteado, preocupado com o hálito, sem acessórios, roupas ou perfumes extravagantes, contribui para a formação de uma boa imagem.

Seja pontual

Verifique o local de realização da entrevista, assim como, o tempo de deslocamento. Organize o seu tempo de modo a chegar ao local com certa tranquilidade.

Leve uma cópia impressa de seu currículo

Mesmo que você já tenha enviado uma cópia eletrônica do documento, leve outra impressa e em boas condições, caso o entrevistador necessite utilizá-la.

Fale apenas a verdade

Seja para impressionar o entrevistador, seja por não saber o que dizer em determinada situação, jamais minta. Mentir é uma postura que poderá leva-lo ao fracasso, antes mesmo de ser contratado.

Porte-se de modo otimista e não fale mal de experiências anteriores

Jamais opte pela mentira, invista em uma postura íntegra e leal perante o entrevistador. Faça referências às expectativas anteriores, sempre de modo positivo.

Importante: seja autêntico e demonstre interesse em fazer parte da equipe.

Como podemos perceber não estamos falando de nada extraordinário, no entanto, é preciso lembrar que a entrevista é um momento de considerável estresse e, por isso, podemos acabar nos esquecendo de coisas essenciais, logo, internalizá-las e tentar manter o controle sobre elas poderá ser seu diferencial, em relação aos outros candidatos ao cargo.

Curiosidade

Você sabia que no Brasil a grande maioria dos empregos são intermediados por meio da rede de contatos dos funcionários atuais das empresas?

Veja o gráfico a seguir:

Meios de contratação no Brasil

51,7% através da rede de contatos

33% através do contato direto com a empresa

5,1% através de agências intermediadoras de emprego

Fonte: Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (SEADE)

Diante dessa realidade, cabe ressaltar a importância de deixar boas impressões pelos locais pelos quais passar, assim como, manter sua rede de contatos ativa e atualizada, de modo que você possa ter conhecimento de oportunidades interessantes que venham surgir ou, até mesmo, ser indicado por alguém que já conhece seu desempenho e modo de trabalho.

Aproveite o momento da entrevista para, de modo educado e cordial, obter maiores informações sobre o cargo, a remuneração, os benefícios, assim como, sobre a missão, visão e valores da organização. Verifique se estes estão alinhados com os seus princípios pessoais, uma vez que, estes norteiam sua conduta e, portanto, devem ser considerados no desempenho de sua função, certo?

Primeiro Emprego

Quando nos referimos à busca pelo primeiro emprego, estamos nos referindo a um período de grande desafio, tendo em vista que, para ingressar na grande maioria das empresas, é necessário certo tempo de experiência no cargo ou função almejado.

Diante disso, é importante buscar parcerias que possam auxiliar você nessa jornada. Procure empresas intermediárias de estágios; faça cadastros nas escolas ou faculdades e inscreva-se em projetos voltados ao primeiro emprego. Como vimos no tópico anterior, o uso adequado das redes de contatos, pode ser uma alternativa para que primeiro emprego se concretize.

Dica

Se você estiver vivendo esta etapa de busca pelo primeiro emprego, no site do Jovem Aprendiz, por exemplo, você pode tirar dúvidas, obter informações e verificar as vagas que estão disponíveis no período, podendo, no mesmo momento, escolher alguma e realizar a candidatura.

Quando você estiver com tempo livre, consulte o site, quem sabe a sua primeira oportunidade esteja disponível.

A partir da formalização do primeiro emprego, mesmo tendo ciência de que este é um momento de experimento, de verificação de resultados, de identificação do que gostamos ou não de fazer, ou seja, mesmo se tratando de uma etapa de aprendizagem e obtenção de conhecimento, desde o primeiro dia procure se comportar de modo formal e demonstre o maior comprometimento possível, afinal, mesmo se tratando do primeiro emprego, somos responsáveis pela imagem que passamos, assim como, pelas ações que praticamos. Qualquer erro ou má postura poderá gerar consequências que comprometerão a trajetória que está apenas iniciando.

Evidente que, na maioria dos casos, os colegas de setor entenderão que esta é uma etapa em que você estará mais suscetível a um percentual maior de falhas e imprecisões, pois está aprendendo, por isso, essas pessoas estarão mais pacientes com você. No entanto, não se baseie nisso, desempenhe sempre sua função do modo mais responsável e eficaz possível.

Diante disso, listamos aqui dez sugestões que contribuirão para a obtenção de sucesso no seu início profissional:

Clique ou toque nos títulos para expandir o conteúdo.

A educação e a cordialidade poderão ampliar muitas possibilidades, portanto, adote-as no seu cotidiano. Mas, cuidado com os excessos.

Verifique o que é e o que não é permitido. Conhecer o ambiente organizacional evitará que gafes e comportamentos inadequados sejam praticados por você dentro da empresa.

Com o objetivo de alinhar suas ações com as políticas da empresa e construir o os seus resultados de forma disciplinada, mantendo o bom relacionamento interpessoal, conheça o código de conduta e ética da empresa.

Tenha ciência dos horários, do modo como os processos se estabelecem e a forma de tratamento entre as pessoas, de modo a agir da forma mais natural possível.

Mesmo que tenha confiança e conhecimento para executar determinada função, sempre preste atenção nas instruções que são repassadas, pois sempre pode haver um detalhe, ou um modo diferente, mais produtivo de realizar a mesma função.

Mesmo tendo sido auxiliado por um colega mais antigo, sobre o modo de realizar as atividades pertinentes à sua função, procure, sempre que possível, ler manuais atualizados, tendo em vista que esta é a forma mais correta e produtiva de realizar as atividades operacionais.

Sem prévia autorização, não altere os horários acordados incialmente para entrada e saída da empresa, pois, dessa forma, poderá alterar a rotina de outros funcionários e mesmo os da empresa como um todo. Além disso, verifique a existência de áreas restritas dentro dos departamentos, para não cometer o erro de acessá-los sem prévia autorização.

Tanto para o seu primeiro emprego quanto para toda a sua vida profissional, lembre-se: jamais inicie algo que não terá tempo para concluir ou, por motivos irrelevantes, deixe uma tarefa inacabada, tal postura deixará espaço para que você perca seu raciocínio e/ou esqueça por completo da atividade, fato que poderá resultar em diversas consequências negativas.

Quando uma pessoa delega algo para você é porque provavelmente ela confia no seu trabalho e tem confiança de que você executará a função de modo satisfatório, portanto, ao receber uma delegação, cumpra e retorne ao solicitante com o resultado alcançado. Proceda da mesma forma, caso tenha algum problema ou imprevisto, assim conquistará a confiança das pessoas.

Não tenha medo ou vergonha de informar que não entendeu ou que está com dificuldades para realizar determinada função, lembre-se de que mais tempo poderá ser investido e mais prejuízos poderão ser gerados se você tiver que refazer a atividade, por causa de uma interpretação errada.

Agindo dessa forma, você terá grandes chances de adquirir a segurança necessária para obter êxito em sua jornada profissional. Tenha sempre em mente que este é um momento de aprendizado e afirmação, portanto, a discrição, a escuta e a humildade são pontos-chave para a construção de uma boa imagem dentro da organização.

Utilize a oportunidade de estar compondo o quadro de funcionários da empresa para aprender ao máximo e, acima de tudo, para demonstrar comprometimento e pró atividade para enfrentar os desafios do ambiente profissional. Veja o que a coordenadora do Programa Aprendizagem do Senac São Paulo, Erleni Andrade, fala a respeito do primeiro emprego.

“É preciso desenvolver habilidades e competências que permitam ter boa leitura e escrita, visão crítica, assertividade, comunicação, equilíbrio emocional e autoconhecimento”

Ela ainda complementa que outro fator apreciado pelas empresas é a visão de futuro, atrelada ao plano de crescimento profissional e educacional. A coordenadora afirma que esta é uma postura importante, pois, as empresas, muitas vezes, querem que o jovem aprendiz permaneça no quadro da empresa, após o período do programa.

Postura profissional

A postura profissional está relacionada com o modo de condução das situações no cotidiano operacional, ou seja, é o modo como nos portamos profissionalmente, seja na execução de nossas tarefas, seja no trato com nossos colegas, pares e/ou superiores.

A postura profissional é composta por aspectos múltiplos, tais como conduta ética, hábitos, habilidades, competências, conhecimentos e comportamentos que adotamos no ambiente organizacional. Estes devem ser hábitos e atitudes que contribuam para construir uma imagem positiva a nosso respeito.

De modo resumido, o conjunto formado por características pessoais e atitudes em seu ambiente de trabalho, determinam qual é a sua postura profissional. Na verdade, são características que aprendemos/desenvolvemos desde muito cedo, enquanto estamos sendo educados, pois estão relacionadas ao respeito com as pessoas, ao comportamento adequado em público, a honrar compromissos e prezar pela organização do ambiente.

Percebemos que a postura profissional está vinculada a dois principais eixos:

  1. Comportamental: está relacionado aos hábitos que adotamos e à ética na condução de nossas ações.
  2. Conhecimento: está voltado às habilidades e às competências que dominamos e/ou desenvolvemos ao longo de nossa trajetória profissional.

Na situação atual em que se encontra o mercado de trabalho, apostar em um comportamento equilibrado, tornou-se um diferencial para a conquista de uma carreira de sucesso.

Você deve deixar evidente para todos, dentro da empresa, que você, mediante uma conduta sensata, responsável e educada, possui uma postura profissional apropriada para assumir compromissos maiores aos pertinentes à sua atual função.

Erros, muito comuns, que são identificados, à medida que o profissional vai se sentindo mais confortável no ambiente organizacional, estão relacionados com:

Tratamento dos colegas de trabalho com muita intimidade

À medida que o tempo passa, é normal que nos acostumarmos com o ambiente de trabalho, assim como, com os colegas os quais trabalhamos. No entanto, temos que ter ciência de que este ambiente é voltado às relações de trabalho e, portanto, exige uma postura mais formal e específica, sem muita pessoalidade nas relações. Evidente que amizades podem ser construídas, a partir da relação de trabalho, mas isso não pode impactar na sua forma de tratar os colegas.

Uso de gírias e jargões para se comunicar

Falamos de um modo mais descontraído com nossos amigos, familiares, quando estamos em um ambiente menos formal. No ambiente organizacional, opte pelo uso da forma culta da língua falada. Geralmente, não é necessário o uso de termos muito rebuscados, apenas é necessário respeitar as concordâncias verbais, os plurais e as formas de tratamento.

Uso do período destinado ao trabalho para atender necessidades pessoais

Lembre-se de que você quer formar uma boa imagem a seu respeito, para isso necessita gerar bons resultados, estar focado na sua função e nas atividades que precisa desenvolver. Mas de que forma fará isso, se estiver o tempo todo no celular, falando com amigos, recebendo ligações de familiares, ou enviando e recebendo e-mails particulares? Use seu intervalo e o horário fora do expediente para resolver essas questões.

Escrita de modo abreviado, como se estivessem nas redes sociais virtuais

Para facilitar nossa comunicação, usamos as redes sociais virtuais. Estas correspondem a um ambiente de contato simultâneo e mais informal e que, por isso, permitem uma forma de escrita mais descontraída. No ambiente organizacional, porém, não há espaço para isso. As informações devem ser transmitidas de forma objetiva, sendo de fácil compreensão para todos, portanto, utilize apenas a ortografia padrão da língua escrita para se comunicar.

Falta de pró atividade

À medida que você domina as rotinas da empresa e os modos de execução das atividades, você pode passar a observar as oportunidades para otimizar os processos e consequentemente os resultados organizacionais. Aproveite as oportunidades para antecipar ações, para organizar documentos e agilizar os modos de execução de suas tarefas, obtendo assim, tempo para se desenvolver em outras áreas e/ou funções.

Falta de empatia com os colegas

Ter um bom relacionamento interpessoal é, de fato, um diferencial para seu sucesso na empresa, mas simplesmente ser simpático e educado não é suficiente. É necessário ter empatia com o outro, ou seja, você deve trabalhar a capacidade de se colocar no lugar dos colegas, percebendo suas necessidades, ajudando sempre que possível, agilizando etapas de trabalho, ou seja, tornando o ambiente de trabalho harmonioso e colaborativo, sem disputadas e vaidades. Lembre-se de que aprende mais aquele que ensina, ao próximo, tudo que sabe.

Imagem pessoal

Vimos que postura profissional é o conjunto de atitudes que adotamos em relação ao nosso trabalho, certo? Porém, a postura profissional não é o bastante para que tenhamos o reconhecimento desejado ambiente organizacional, ou seja, há necessidade de um complemento. São nessas circunstâncias que surge a preocupação com a imagem pessoal.

Em linhas gerais, postura profissional e imagem pessoal acabam, muitas vezes, sendo confundidas, mas na verdade, o que de fato ocorre é que elas se complementam, uma vez que a postura profissional faz referência ao modo como você conduzirá as questões profissionais, e a imagem pessoal tratará da sua aparência visual.

Nesse contexto, cabe refletir sobre: que tipo de imagem você deseja transmitir às pessoas? Como você acredita que as pessoas o veem? Como está o seu marketing pessoal?

Por falar em marketing pessoal, você sabe do que se trata essa terminologia?

Então, vamos esclarecer: marketing é estratégia, conjunto de ferramentas que as empresas utilizam para que seus produtos sejam conhecidos, apreciados e comprados. Logo, o marketing pessoal é atuar exatamente com a mesma intenção, porém, em benefício da própria carreira.

Marketing pessoal é uma ferramenta que pode nos auxiliar a obter sucesso dentro da organização em que atuamos, pois trata da construção da referência que as pessoas terão a nosso respeito.

Como vimos, em tópicos anteriores, a forma como nos portamos diante das pessoas, o modo como reagimos perante as situações, a maneira como falamos e nosso comportamento, tudo isso faz com que cada pessoa desenvolva uma opinião a nosso respeito e, dentro desse contexto, a forma como nos vestimos pode também ter influência relevante nessa construção.

Diante disso, cuidar bem da imagem é uma estratégia eficaz para aqueles que desejam ser percebidos pelos outros de forma positiva. Adaptar a forma de se vestir, de acordo com o contexto em que estamos inseridos é fundamental para transmitir coerência e sobriedade. Portanto, não adote um estilo formal em contextos informais, pois, dessa forma, poderá passar a imagem de que não se importa com seu local de trabalho, tão pouco com as regras desse. Por outro lado, estilos formais em contextos informais, poderão transmitir um certo ar de arrogância e superioridade, intimidando e afastando as pessoas de você.

Tenha certeza de que dar importância a sua imagem pessoal é uma estratégia muito eficaz, uma vez que essa prática, associada à postura profissional adequada, acrescenta valor a sua reputação e, consequentemente ao seu conceito perante as outras pessoas. A partir disso, você poderá passar a influenciar e ajudar as pessoas de modo a obter sucesso profissional.

Veja quais são, segundo Max Gehring, consultor e escritor da área de Recursos Humanos, as principais ações que colaboram para o desenvolvimento de uma imagem pessoal equilibrada:

Clique ou toque no título de cada ação para visualizar suas características.

Liderança

Como sabemos, a liderança é uma habilidade natural de conduzir, orientar e influenciar pessoas. Quando você não é ocupante de um cargo em que a liderança é um pré-requisito, seu dever é atuar como formador de opinião dentro da empresa, exercendo uma boa influência sobre os colegas e criando um clima de confiança no seu entorno, de forma que os outros o procurem para encontrar soluções.

Confiança

É a consequência de uma boa relação com os colegas e do exercício de sua função de modo motivado e eficiente, se tornando assim um referencial, sendo aquela pessoa em que os outros confiam em entregar uma tarefa.

Visão

É o fato de saber o que você está fazendo e por que você está fazendo, tendo assim ciência do todo, adquirindo capacidade de interferir positivamente nos processos, por meio de melhorias e soluções inteligentes no seu trabalho e no trabalho dos colegas.

Espírito de equipe

Refere-se ao modo natural e não invasivo de disponibilizar ajuda sem que seja necessário solicitar, é o fato de preocupar-se que o trabalho dos outros também seja bem-sucedido, igual ao seu.

Maturidade

Atuar de modo equilibrado frente aos problemas e às situações de conflitos, resolvendo-os de forma eficaz, sem criar novos desafios ou desequilíbrios.

Integridade

Demonstrar ambição em relação ao seu desenvolvimento e progressão na carreira, dentro dos limites de crescimento, sempre sem prejudicar e sem enganar ninguém.

Visibilidade

Desafiar-se a cada oportunidade, disponibilizando-se como voluntário para apresentações de trabalhos, projetos e tarefas, estabelecendo metas para o seu crescimento.

Empatia

Ato de saber valorizar o trabalho de parceiros ou colegas, reconhecendo o mérito dos outros e sabendo aprender com eles.

Otimismo

Ato de saber aceitar críticas, de ser positivo, de ter a percepção dos aspectos positivos de todos os desafios. Não ver as coisas de forma pior do que verdadeiramente são.

Paciência

Desenvolver o sentido de oportunidade, de saber aproveitar os fatos e ocasiões para se desenvolver, elaborando uma estratégia de crescimento e progressão contínua.

Resumindo, então, imagem pessoal e estratégias de sucesso no ambiente profissional corresponde a:

  • Ter liderança perante o grupo.
  • Transmitir confiança às pessoas.
  • Desenvolver visão de negócio.
  • Ter espírito de equipe.
  • Ser maduro diante das situações de conflito.
    • Ser íntegro em relação ao seu desenvolvimento.
    • Ter empatia com os colegas.
    • Ser otimista diante das críticas e desafios.
    • Desenvolver visibilidade perante o grupo.
    • Ter paciência para evoluir na carreira.

Como podemos perceber, à medida que você vai atuando no mercado de trabalho e tem oportunidade de se apropriar da dinâmica do funcionamento desse cenário, você passa, também, a se apropriar do modo como você se porta profissionalmente, tendo assim, condições de se conhecer melhor.

Tal fato permite que você passe a ser capaz de identificar, de forma objetiva, suas competências, definindo, de modo mais assertivo, onde se encontram as suas forças, ou seja, as qualidades, as habilidades que fazem você ter um desempenho acima da média em determinadas questões, e as suas fraquezas, que são ás áreas que você necessita trabalhar para atingir um resultado mais significativo na sua carreira.

Geralmente, os impedimentos para atingir destaque e sucesso profissional estão relacionados com os nossos pontos de deficiência, ou seja, aquelas áreas ou habilidades que não desenvolvemos com excelência. Diante disso, aprender a desbloquear essas áreas frágeis e aprender a desenvolver meios para trabalhar essas fraquezas, pode ser o ponto-chave para alcançar o sucesso, passando a obter atenção dos coordenadores e apoio dos colegas. Pense nisso!

A partir dos conhecimentos adquiridos, apure seus pontos fortes e fracos e comece a trabalhar com eles, garantindo assim, desenvolvimento, progresso e, consequentemente, sucesso no mundo do trabalho.

Referências

AZEVEDO, Márcia Carvalho de; TONELLI, Maria José. Os diferentes contratos de trabalho entre trabalhadores qualificados brasileiros. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1678-6971201400030000>. Acesso em: 07 fev. 2017.

CHIAVENATO, Idalberto. Gestão de pessoas. Rio de Janeiro: Elsevier, 2008.

MENDE, Iba. A evolução histórica do trabalho. Disponível em: <http://www.ibamendes.com/2011/06/evolucao-historica-do-trabalho.html>. Acesso em: 07 fev. 2017.

RABAGLIO, Maria Odete. Seleção por competências. São Paulo: Educator, 2001.

MARQUES, José Roberto. Tipos de Carreiras. Disponível em: <http://www.jrmcoaching.com.br/blog/tipos-de-carreira/>. Acesso em: 08 fev. 2017.

MICHAELIS. Moderno Dicionário da Língua Portuguesa. Disponível em: <http://michaelis.uol.com.br/moderno/portugues/index.php>. Acesso em: 10 abr. 2017.