Senac

Rio Grande do Sul

Artigo

Setembro Amarelo - Olá amigo (a) estou aqui! Você precisa de ajuda?

por Tatiane P. Sebastião

A depressão é uma doença séria e pode levar a morte. Por ser silenciosa e muitas vezes passa desapercebida. Em função dessa realidade, o mês de setembro é caracterizado pela prevenção ao suicídio. Embora seja um problema de saúde pública, os números são alarmantes: são 32 brasileiros mortos, por dia, vítimas do suicídio. 


É muito triste quando você passa por uma situação com amigos (as) ou familiares com depressão e que acaba na tentativa de suicídio. Nem todas as pessoas que tentam o suicídio são depressivas. Há mais ou menos dois anos atrás, uma amiga muito próxima começou a apresentar algumas atitudes diferenciadas, como excesso de realização de atividade física, compulsão por ter um corpo perfeito, emagrecimento exagerado, bulimia e perda do apetite. Com isso, vieram perda de interesse pelo trabalho, pelos amigos próximos e brigas constantes com o parceiro, até que em uma determinada noite fui comunicada pelo seu parceiro que a minha amiga teria ingerido muitos comprimidos para emagrecer a fim de provocar o suicídio. No momento não sabia o que fazer, fiquei paralisada, mas imediatamente fui até a casa dessa amiga tentar ajudar de alguma forma. 


Chegando lá, ela já estava sendo atendida pelo serviço do SAMU, mas o que mais me chateou é eu não ter identificado que essa amiga estava precisando de ajuda. Me senti impotente de não ter conseguido ajuda-la talvez no momento que ela mais precisava, também por falta de tempo ou na correria do dia a dia deixei passar ou não dei tanta importância pelas atitudes que ela estava apresentando, de chamar a atenção. Ela no seu interior estava gritando por “Socorro” preciso de ajuda. Graças a Deus ela ficou bem, sem sequelas, porém ficou internada alguns dias em uma clínica psiquiátrica para tratamento. Mas eu me pergunto: cadê você amigo (a), que não conseguiu “enxergar” que eu estava doente e precisando de você! Você precisava ter me ajudado! São essas perguntas que talvez, por eu ser muito próxima a ela, deveria ter feito e tentado prevenir a tentativa de suicídio, que por muita sorte não levou ao suicídio. 


Que possamos ter mais diálogo entre amigos e menos rede social. Em um mundo de complexas e variadas personalidades, sob diversas situações que podem levar pessoas ao suicídio, não há muito o que falar ou discutir, apenas de se sensibilizar, prevenir ou de não se conformar com a determinação daqueles que acreditam ter chegado na melhor solução de sua vida. O que precisamos ter é empatia e compaixão com essas pessoas. 

 

Serviços da escola
Serviços do Senac-RS
Acessos
Serviços
Institucional
Contato