Senac

Rio Grande do Sul

Escolha seu Curso

Notícia

15/10/2021

Experience Senac 2021 debate sobre a educação flexível e os impactos causados pelo uso da tecnologia na pandemia

Experience Senac 2021 debate sobre a educação flexível e os impactos causados  pelo uso da tecnologia na pandemia

 Uma noite para refletir e debater sobre o poder transformador da educação, sua flexibilidade, o papel do professor e os impactos causados pelo uso da tecnologia na pandemia. Assim foi a segunda noite do Experience Senac 2021, transmitido ao vivo pelo Youtube, no canal oficial do Senac-RS, e que reuniu mais de 200 pessoas on-line na última terça-feira (14/10). 

Sob a temática "A educação é flexível. Será que estamos preparados?", o bate-papo contou com a participação especial de quatro nomes importantes do cenário acadêmico do Rio Grande do Sul. Foram eles: Jorge Horácio Audy, mestre em Gestão da Informação e professor da PUCRS; Gustavo Borba, diretor do Instituto para Inovação na Educação da Unisinos; Luiz Carlos Filho, diretor da Escola de Engenharia da UFRGS e diretor de Inovação e coordenador do Pacto de Inovação de Porto Alegre; e Ariel Berti, professor de pós-graduação nos temas Estratégia, Design Estratégico, Sustentabilidade e Ética e gerente de Educação do Senac-RS.   

Para dar início ao debate, Berti trouxe a seguinte indagação: será que estamos, de fato, preparados para essa educação flexível? Para Jorge Horácio, ninguém no mundo estava preparado para o uso excessivo de tecnologia na área da educação. "Há duas respostas: uma macro e uma micro. No micro, nós temos muitos Brasils. Ou seja, um Brasil pequeno, bilíngue, empreendedor, inovador. E nós temos o grande Brasil, completamente estagnado na educação, sem recursos nas escolas públicas", explicou. 

Segundo Luiz Carlos, desde 2018 já se percebia que o modelo de educação precisava de reformas, porque tudo já estava sendo impactado pela digitalização, algo que vem alterando os mercados e a dinâmica social. Diante disso, já se estudava maneiras de usar essa tecnologia de forma inteligente e, ao mesmo tempo, havia a preocupação sobre a relação do conhecimento com essa geração, que é uma relação completamente diferente das gerações anteriores. "A gente já estava querendo testar isso, com o pé tentando ver a temperatura da água, enquanto isso a pandemia chegou e nos jogou na piscina com tudo e agora precisamos entender o que aprendemos com esse mergulho que nós fizemos. A tecnologia é fundamental para a educação, mas a tecnologia é o meio, não o fim", ressaltou. 

Já para Gustavo, o ponto principal é o que foi possível aprender dentro desse espaço todo, pois de uma semana para a outra foi necessário "virar a chave". Para isso, ele contou que foi preciso fazer uma pesquisa com 600 pessoas, entre docentes e alunos, para buscar entender o que essa tecnologia apoiou ou não. "Acredito que essa realidade está muito circunscrita a algumas instituições, de ter a tecnologia disponível, porque ela contribui. Além disso, a tecnologia nos mostrou que o professor se preocupa com o aluno, em escutá-lo e, também, em entregar algo além do conteúdo. Isso faz a diferença, seja no ambiente tecnológico ou não", destacou. 

Ao longo de todo o debate, os convidados ressaltaram que para a educação ser flexível, ela precisa estar em espaços flexíveis, proporcionando recursos flexíveis para todos, pois só assim ela será plural, flexível e inclusiva, tanto para os professores quanto para os estudantes. 

Para finalizar, Berti pediu que cada um dos convidados deixasse uma mensagem ao Dia do Professor, celebrado nesta sexta-feira, dia 15 de outubro. Em unanimidade, todos exaltaram a profissão do professor(a) e a importância de valorizar o papel único e de inspiração que ele tem dentro sala de aula e na sociedade como um todo

Para mais informações e inscrições do Experience Senac 2021, acesse o site www.senacrs.com.br/experience

 

Confira a programação do último dia de evento:

15/10 - das 19h às 20h - A educação é inclusiva. Como a educação vem operando em cenários de desigualdades onde as necessidades básicas de aprendizagem ainda são escassas? 

 Palestrantes: 

  • Gustavo Reis, professor, por vocação e por ofício, é bacharel em Ciência da Computação pela UFRGS e mestre em Design Estratégico pela Unisinos. 
  • Cláudia Costin, diretora Sênior para Educação no Banco Mundial e fundadora e diretora do  Centro de Políticas Educacionais da Fundação Getúlio Vargas, RJ. 
Serviços
Institucional
Contato
Top of mind 2018
Top de marketing ADVB 2018
Great Place to Work 2018
Top Ser Humano 2018
Nós apoiamos o Pacto Global
Melhores em Gestão 2018
Utilizamos cookies e outras tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade para melhorar sua experiência em nossos sites e personalizar a entrega de conteúdo do seu interesse. Ao continuar navegando, você concorda com essas condições.