Senac

Rio Grande do Sul

Artigo

A discriminação racial e o racismo velado

por Turma 2881, de Aprendizagem Profissional em Comércio de Bens, Serviços e Turismo

O que é racismo na sua concepção? Se por incrível que pareça, você nunca parou para pensar nisso, nós vamos explicar para você.

É mais que importante enfatizar que o racismo não é algo novo e muito menos uma “brincadeira”. O racismo é histórico, ele vem desde antes da colonização do Brasil onde mais especificamente foi “adotado”, quando se deu início a exploração portuguesa em busca de recursos valiosos como a prata, o ouro e outros minérios valiosos. Conforme afirma Guimarães (1999), o racismo é uma redução do cultural ao biológico, uma tentativa de fazer o primeiro depender do segundo

No decorrer dessa exploração os portugueses foram à África e perceberam que poderiam se aproveitar da mão-de-obra escrava dos negros, por terem mais poder de fogo intimidando-os e forçando-os a aceitarem o que seria o início da escravidão. 

O racismo está impregnado até hoje na nossa sociedade, seja ele descarado ou velado.

Mas o que é o racismo velado?

O racismo velado é a ação de dizer algo racista, mas não ter noção da gravidade do preconceito racial anexado a frase endereçada a uma pessoa. Miles propõe que o racismo deve ser entendido como “uma ideologia que é caracterizada pelo seu conteúdo [...] que assevera ou presume a existência de ‘raças’ separadas e discretas, e atribui uma avaliação negativa de uma ou algumas dessas ‘raças’ putativas. Também existe as expressões racistasque uma pessoa (sem um conhecimento prévio da gravidade disso tudo) pode usar. 

Alguns exemplos com os significados delas são:

“A coisa tá preta”

A expressão “a coisa tá preta” fala por si só: se a coisa está preta, é porque ela não está agradável, ou seja, uma situação desconfortável é o mesmo que uma situação negra? Isso é racismo.

“Denegrir”

Já a palavra “denegrir” é recorrente quando acreditamos que estamos sendo difamados, é uma palavra vista como pejorativa, porém seu real significado é “tornar negro”. Se tornar algo negro é maldoso, temos mais um caso de racismo.

“Não sou tuas negas”

Facilmente explicável se lembrarmos de que quando se tratava do comportamento para com as mulheres negras escravizadas, assédios e estupros eram recorrentes. A frase deixa explícita que com as negras pode tudo, e com as demais não se pode fazer o mesmo, e no tudo está incluso desfazer, assediar, maltratar e etc.

“Inveja branca”

Finalizando a leva de palavras e expressões que associam negro e preto à comportamentos negativos, o exemplo 6, que mostra a “inveja branca” como sendo a inveja boa, “positiva”.

Esperamos que agora você tenha mais cuidado ao utilizar tais expressões e sempre reflita que a desconstrução precisa ser contínua e nunca é tarde para começar!

 

“A educação é a arma mais poderosa que você pode usar para mudar o mundo.” 

Nelson Mandela

Autores:

Turma 2881, de Aprendizagem Profissional em Comércio de Bens, Serviços e Turismo.

Julliana Cunha Alves, Orietadora de Educação Profissional, do Senac Comunidade.

 

 

Referência:

Guimarães, A. S. A. (1999). Racismo e anti-racismo no Brasil. São Paulo: Editora 34.

MILES, Robert & BROWN, Michael. (2004), Racismo. Londres, Taylor & Francis

Disponívelem: https://pragmatismo.jusbrasil.com.br/noticias/191503582/13-expressoes-racistas-que-precisam-sair-do-seu-vocabulario

 

Serviços da escola
Serviços do Senac-RS
Acessos
Serviços
Institucional
Contato
Top of mind 2018
Top de marketing ADVB 2018
Great Place to Work 2018
Top Ser Humano 2018
Nós apoiamos o Pacto Global
Melhores em Gestão 2018