Senac

Rio Grande do Sul

Artigo

A arte de ser cabeleireiro

por Caroline Armendaris de Azeredo - Docente do Senac São Leopoldo

 

A arte de embelezar os cabelos é um costume que vem de séculos e é passado de geração em geração. Desde o antigo Egito, cabeleireiros eram elogiados pela habilidade e pelo cuidado com os cabelos e perucas dos nobres. Na Grécia, surgiram os primeiros salões de cabeleireiro, construídos em praça pública, onde somente homens eram atendidos. Mas foi em 1635 que, oficialmente, o primeiro salão de beleza foi inaugurado. O empreendimento foi lançado em Paris, onde a moda era a única referência da época, mas somente mulheres da nobreza tinham este privilégio.

Com o passar dos anos essa profissão foi crescendo e se aprimorando, surgindo equipamentos e produtos para facilitar e embelezar cada vez mais as madeixas. Mulheres de classe social mais baixa foram ganhando seu espaço nos salões de beleza, onde se encontravam para debater e conversar.

No séc. XX, em cada década temos uma particularidade de estilo, que se adequava com a situação política e os novos costumes adquiridos. Após os anos 70, as pessoas começaram a ter mais liberdade com os seus cabelos, e usá-los conforme fosse o seu estilo.
Com essa diversidade que os anos 70 nos trouxe, vem também a necessidade da qualificação dos profissionais cabeleireiros. E essa qualificação constante é o que torna um profissional bem sucedido na sua área de atuação. Hoje em dia existem inúmeros salões de beleza e inúmeros cabeleireiros, mas poucos têm uma qualificação certificada e atendimento de qualidade, onde podemos entregar nossos cabelos com a certeza de que será feito um excelente trabalho.

Para obter esta excelência, o profissional cabeleireiro deve buscar o conhecimento que o torne diferente dos demais, para não ser apenas mais um nesta área tão concorrida.

Serviços
Institucional
Contato
Top of mind 2018
Top de marketing ADVB 2018
Great Place to Work 2018
Top Ser Humano 2018
Melhores em Gestão 2018