Senac

Rio Grande do Sul

Artigo

O reflexo da rede social no recrutamento de emprego

por William da Cruz Sinotti - Coordenador do curso Técnico em Informática da Fatec Pelotas

Peter Drucker, considerado pai da administração moderna, afirma que as pessoas são contratadas pelas competências técnicas e demitidas pelos comportamentos apresentados no decorrer de sua permanência na organização. Processos de demissão, contratação e treinamento são considerados desgastante para as organizações devido a necessidade de constituir equipes sólidas, o que se dá com o amadurecimento das mesmas. Além disso, do momento da perda do colaborador até o encerramento do processo de contratação e treinamento dos novos funcionários, a empresa tende a baixar a produtividade, inicialmente devido à equipe estar com um número menor de integrantes e, posteriormente pelo conhecimento superficial do novo colaborador.

Baseando-se nos ensinamentos de Drucker e vivenciando na prática sua afirmação, houve a necessidade de precaução no momento do recrutamento de novos colaboradores, buscando informações sobre o comportamento e as atitudes dos mesmos, antes de serem contratados. Desse ponto, as redes sociais tornaram-se ferramentas indispensáveis aos setores de recursos humanos e é notável o crescimento da utilização de redes sociais no processo de seleção de profissionais. Ao analisar os relatórios de 2013 e 2014 da Jobvite, observa-se um aumento de 13% das companhias que passaram a revisar o perfil dos selecionados para tomada de decisão. No relatório de 2014 pode-se observar que 55% dos recrutadores reconsideraram candidatos de acordo com seus perfis sociais, e destes, 61% foram considerados como negativos.

Tal análise permite, de maneira geral, uma maior assertividade do funcionário contratado, pois na maior parte das vezes esses não apresentam problemas comportamentais, pois já foram filtrados pelos seus perfis virtuais disponibilizados na internet. Podemos mencionar que, tudo realizado por uma pessoa dentro da rede social é passível de análise. As postagens exibem exatamente o posicionamento das pessoas referente às situações, palavras de baixo calão, agressividade com demais usuários, formas de preconceito, nessas situações os candidatos podem ser desqualificados por serem realizadas de maneira involuntária, “explosão” a qualquer momento, ou quando o usuário é posto em situação de pressão. As imagens pessoais postadas, que podem desqualificar os candidatos pela sua apresentação pessoal, enfim, todas as informações são passíveis de análise.

Então a solução para o candidato seria a remoção de sua conta das redes sociais? Não! Saindo desses canais perde-se uma grande fonte de oportunidades e ainda, sendo ela considerada uma ferramenta para a decisão do recrutador, pode-se perder a chance de ingressar na organização. Devemos utilizar da mesma, mantendo-a atualizada, utilizando de regras de segurança, com a finalidade de deixar visível os conteúdos que não sejam extremamente pessoais, utilizar linguagem correta no momento de escrever suas postagens e comentários, pois a escrita será utilizada em qualquer que seja sua área de atuação, manter uma foto de perfil discreta, que não permita interpretações negativas por parte dos recrutadores, remover todo e qualquer conteúdo que possa pontuar seu perfil como negativo. Utilize desta ferramenta para auxiliar na sua busca no mercado de trabalho. 

Serviços
Institucional
Contato
Top of mind 2018
Top de marketing ADVB 2018
Great Place to Work 2018
Top Ser Humano 2018
Nós apoiamos o Pacto Global
Melhores em Gestão 2018