Senac

Rio Grande do Sul

Artigo

Qual a importância de se aprender um segundo idioma para o período da Copa de 2014

por Alexandre Cruz de Souza - Professor e tradutor da Língua Inglesa com atuação na Escola de Idiomas do Senac Viamão.

O contexto econômico brasileiro atual, fortemente impulsionado pelo resultado prático de políticas educativas federais, tais como o Pronatec, inspira a crer que em 2014, no Brasil, a exemplo de outros países que sediaram Copas do Mundo de Futebol, serão criadas inúmeras oportunidades de crescimento profissional para aqueles que estiverem mais preparados para recepcionar e, imprescindivelmente, para aquelas pessoas que melhor conseguirem se comunicar com os turistas, os atletas das seleções e todas as numerosas equipes de apoio. Obviamente que a circulação de tanta gente nas cidades sede, acarretará a efervescência da economia local por conta da demanda extra de trabalho naturalmente gerada pelo evento. Além da abundância de postos de trabalho, as chances de efetivação e crescimento profissional que estarão disponíveis nesse período só podem ser equiparadas às infinitas possibilidades de vínculos e parcerias com amigos estrangeiros que se prolongarão por muito tempo após o final do megaevento com a ajuda inestimável da internet. Contudo, seja no campo da escrita ou no da fala, serão tão interessantes ou tentadoras as ofertas feitas aos brasileiros quanto forem os esforços desses para interagir e entender de verdade os turistas que serão nossos convidados.

A divisão das oportunidades é feita em dois grupos principais: profissionais e socioculturais. As oportunidades de cunho profissional serão fartas tanto para aquele profissional que já atua em uma empresa ligada a um dos três segmentos mais requisitados – hospedagem, transporte e alimentação – quanto para os profissionais que estão se preparando para disputar uma vaga quando a data do evento estiver mais próxima. Para aqueles que se enquadram no primeiro caso, ou seja, já estão empregados em hotéis, restaurantes, aeroportos, shoppings ou prestadoras de serviços – incluindo o setor de estética e embelezamento, pelo qual o Brasil já tem boa fama no exterior – o melhor conselho é começar um curso de inglês ainda esse ano, se possível, ainda em 2012. Os módulos de ensino que duram três ou quatro meses e oferecem pelo menos duas aulas por semana geralmente são os mais procurados e eficientes. Além disso, é desnecessário dizer que de nada adianta ir estudar em uma escola sem credibilidade ou onde o curso seja levado sem seriedade. Tendo feito o dever de casa de inglês, não vai faltar desenvoltura para recepcionar com destaque os clientes estrangeiros durante as inúmeras interações que serão inevitáveis no período da Copa. Por outro lado, é preciso dizer para quem estiver esperando conseguir as vagas temporárias que surgirão e que poderão ser, talvez, financeiramente ainda mais atraentes quando o evento estiver prestes a começar, que nessa data será mais difícil e mais caro aprender inglês, possivelmente. Em janeiro de 2014, a seis meses do início do torneio mundial, o requisito determinante para essas vagas será o nível de comunicação em inglês. Muito provavelmente, esse nível será medido basicamente pelo tempo de curso de inglês e pelo nível de fluência em certificado. Por isso, também para os candidatos às vagas que serão abertas efetivamente só no período da competição, o curso de inglês é a garantia de melhores resultados depois das entrevistas.

Se por um lado os profissionais dos segmentos que primariamente atendem à indústria do turismo precisam aprender o inglês para atuarem com destaque e desenvoltura entre os estrangeiros; e por outro, os trabalhadores temporários querem falar a língua para aumentar os ganhos com as comissões e participações tipicamente provenientes desses contratos, certamente todos os que aprenderem o inglês terão nas mãos um aprendizado que melhor poderia ser comparado a um passaporte internacional sem data para expirar. Tendo em vista que das relações criadas durante a interação dos brasileiros com turistas de todo o mundo, especialmente norte-americanos e europeus, resultarão relacionamentos e parcerias internacionais, e que essa interação selará a imagem do brasileiro para o mundo, não seria exagero dizer que sem o domínio básico dessa língua que é hoje franca nas comunicações pelos funcionários que estiverem na linha de frente, a imagem nacional lá fora será a de uma gente muda ou atrapalhada, invariavelmente. No entanto, para os falantes do inglês nas cidades sede faltará tempo para atender a todos os chamados dos turistas.

A dedicação ao estudo do inglês ao longo dos meses que nos separam do início da Copa de Futebol em 2014 no brasil evitará losses (perdas em inglês) de oportunidades e aumentará as chances de business (negócios). Além disso, será o momento para dar um update (atualização) no profile (perfil) profissional e ainda fazer muitos friends (amigos). Contudo, os resultados serão diretamente proporcionais à dedicação empregada. Começar o aprendizado do idioma hoje, de forma light (leve), é a garantia de maior fluência na hora de abrir a boca. Para tanto, o botão do start (iniciar) da motivação deve ser acionado now (agora). Talvez, a frase final desse artigo tenha um significado maior para aqueles que já aprenderam um segundo idioma; no entanto, ela deverá ecoar com a mesma potência nos corações daqueles que ainda não começaram a caminhada: o verdadeiro valor de um curso de idiomas que iniciamos hoje aparecerá somente amanhã. Isso resume o fato de que quem iniciar o curso Today (hoje) terá em 2014 entre três ou quatro módulos de estudos concluídos e aqueles que deixarem para Tomorrow (amanhã) só falarão muito good morning (Bom dia) ou good afternoon (boa tarde), e ouvirão dos turistas milhares de bye-byes (tchau).

Serviços
Institucional
Contato
Top of mind 2018
Top de marketing ADVB 2018
Great Place to Work 2018
Top Ser Humano 2018
Nós apoiamos o Pacto Global
Melhores em Gestão 2018